Jacob Crisis e Peter Frammer

Até o dia do Ugra Zine Fest publicaremos pequenas entrevistas com as bandas e algumas das pessoas participantes. E quem inaugura essa série são os drogados, ops, integrantes do Sleepwalkers´Maladies, duo de experimental acid neofolk que fará sua primeira apresentação na sexta-feira 11 de fevereiro, na festa de lançamento do Anuário de Fanzines, no Espaço Impróprio veja a programação completa

1) No Ugra Zine Fest acontecerá o primeiro show do Sleepwalkers Maladies. O que podemos esperar disso?
Loops e sandices. Também vamos encher o palco de sentimentos esquisitos, como o constrangimento e o amor. Preparamos uma projeção exclusiva para o evento para acompanhar nossos sons. Pensamos em levar nossas avós para assistir e fazer uma performance, mas não tivemos verba.

2) Terá algum material da banda disponível no dia do show?
Teremos. Faremos um stand com uma penca de coisas, e lá no meio você poderá achar uma edição limitada e personalizada de somente 23 cópias do álbum “Monges descolados”, lançado pelo nosso selo Anti-Ugra, que faz parte de nossa promessa de bêbado nada legal de fazer todas as capas a mão. Acho que vai rolar um DVD também, se der tempo. Toda a grana arrecadada no stand será revertida para o lançamento do nosso bolachão futuro; incentive a cultura.

3) Vocês fazem fanzines? Fizeram? Farão?
O Jacob  fez o “Batzone” e o “MGTO” de 2003 a 2005, ambos eram focados em pós-punk e deathrock. Chegou a escrever umas matérias pro “De Profundis” do Morpheus Affinito, que era um zine do caralho. Depois disso o Jacob só escreveu uns panfletos de conversão religiosa da seita Pan-Schwaskaísta que foram distribuídos na rua em 2007. Já Peter Frammer foi o rei do fanzine na época em que morava em Piracicaba e atualmente se dedica a desenhar HQ, que serão lançados na revista “Doenças Tropicais”, um dia sai.

Anúncios